Desenvolva uma nova relação com suas emoções

Faça as pazes com as suas emoções - Bruna Salis coach e terapeuta

“Bruna, por mais que eu me esforce não consigo deixar de sentir raiva de fulano(a)!”

“Bruna, já tentei de tudo, mas não consigo deixar de sentir mágoa em relação ao que aconteceu. Quanto mais eu penso em não ficar magoada, mais magoada eu fico.”

“Bruna, como é que eu faço pra tirar essa frustração de dentro de mim?”

É! Eu escuto essas frases aí de cima dia sim e outro também, no consultório.

É comum não querermos sentir essas coisas.
Por dois motivos:
Primeiro porque são emoções desconfortáveis e tendemos, como seres humanos, a evitar o desconforto.
Segundo porque fomos ensinados que há emoções “positivas” e “negativas”. E quando uma emoção é considerada negativa, como a mágoa, raiva, ciúme, inveja, vaidade, orgulho, medo, frustração, ansiedade, ódio e tantas outras, junto com esse rótulo de “negativa” vem também um juízo de valor à respeito de quem sente essas coisas. É errado sentir essas coisas. Não deveríamos sentir isso.

Certo?
Errado!

Sim! Aprendemos errado!
Emoções são importantíssimas e possuem funções essenciais no nosso processo mental.
Elas servem, dentre outras coisas, para comunicar.
Comunicar ao mundo externo o que acontece no meu mundo interno.
E cada emoção, por agir num contexto específico, possui sua função particular.

Se eu estou sentindo mágoa, essa emoção faz parte do meu contexto das relações.
Eu sinto mágoa em relação a uma pessoa.
Essa mágoa tem uma função específica.

Se eu estou ansiosa, essa ansiedade faz parte do meu contexto interno, a como estou representando determinada situação. Eu posso estar ansiosa devido a uma apresentação que farei, por exemplo.
Essa ansiedade também tem uma função específica.

Bom, se as emoções possuem funções específicas, logo chegamos à conclusão de que elas são importantes! Que não dá para eliminá-las. Então tá aí a primeira das lições! Não existem emoções boas ou ruins, positivas ou negativas. Todas tem uma função luminosa, importante.
Já escrevi um pouco sobre isso, abordando o funcionamento da Ansiedade (colocar aqui o link para o artigo sobre ansiedade) e também sobre a mágoa (colocar aqui o link para o artigo sobre a mágoa). Perceba o quão libertador e diferencial pode ser olhar suas emoções por esse novo ângulo.

A você, desejo ótimas reflexões!

Bruna Salis

Como terapeuta, Coach e Trainer em PNL - Programação Neurolinguística, eu acredito ser possível auxiliar as pessoas a encontrarem em si mesmas os recursos internos para uma vida mais leve e feliz.

>